Imprimir esta página
Quinta, 21 Março 2019 19:40

Medicina Periodontal – A Nova Era da Odontologia Moderna Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A Odontologia moderna tem se preocupado cada vez mais com o estado geral de saúde dos pacientes, e não somente com as condições bucais. Isto porque vários estudos científicos realizados nos últimos anos têm comprovado uma relação importante entre a saúde oral e a saúde sistêmica do indivíduo, ou seja: a presença de doenças orais pode influenciar em outras partes do corpo, e vice-versa. A medicina periodontal consiste no estudo da relação entre as doenças periodontais e certas condições sistêmicas.

A palavra periodontal significa “ao redor do dente”. Este tipo de doença acomete os tecidos que suportam o dente na boca. Ela pode atingir um ou vários dentes, tem origem bacteriana infecciosa, sendo as mais conhecidas a gengivite e a periodontite, que são causadas pelo acúmulo de biofilme, placa bacteriana e tártaro, provocando uma inflamação que se reflete clinicamente como sangramento gengival. Esta gengiva doente se torna avermelhada, inchada e sangra com facilidade. Em geral os pacientes não sentem dor e por isso não demonstram tanta importância. Quando não tratada, a gengivite pode evoluir para a periodontite, que é caracterizada pela perda de tecido ósseo que suporta o dente, e daí para uma série de complicações, tais como: mobilidade, abscessos e até a perda do elemento dentário.

O principal fator que correlaciona a doença bucal com o estado geral de saúde é a presença de inflamação crônica de longa duração e o grau de patogenicidade das bactérias envolvidas. Sabe-se que as doenças periodontais têm relação com desordens cardiovasculares, diabetes mellitus, osteoporose, infecção do trato respiratório, partos prematuros, colesterol entre outras condições sistêmicas.

Por isso é tão importante a abordagem multidisciplinar, onde cada profissional executa a sua área, porém, enxerga o paciente como um todo, indicando e interagindo entre si, trocando conhecimentos, buscando tratamentos mais completos para o restabelecimento da saúde e bem estar dos pacientes.

“Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos”, destaca Dra. Adriana Gato.

Ler 2079 vezes Última modificação em Quinta, 04 Abril 2019 21:24