Terça, 21 Março 2017 16:04

A relação de confiança entre pacientes com Síndrome de Down e os Dentistas Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A relação de atenção e confiança estabelecida entre um profissional e o paciente é fundamental para garantir o sucesso do tratamento. E quando falamos de pacientes portadores de algum tipo de necessidade especial, essa dedicação deve ser ainda maior.

Neste dia 21 de março é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down, e no que se refere ao atendimento odontológico, a atenção aos pacientes especiais tem sido priorizada, alcançando muitos avanços.

Rafael Pereira, de16 anos, tem Síndrome de Down, e desde os 4 anos é paciente da Dra. Vilmar Lima. A relação de respeito e confiança estabelecida entre os dois é muito forte.
O consultório da dentista aparenta ser a extensão da casa de Rafael. Totalmente à vontade, ele segue as coordenadas da profissional, e deixa que ela execute com tranquilidade o atendimento. O sorriso do pai, no fundo da imagem, demonstra a tranquilidade e satisfação da excelência do atendimento ofertado ao filho.

“Faço o acompanhamento periódico dele. Os pais tem total confiança, e ele principalmente. A criança portadora de Síndrome de Down, assim como qualquer criança, deve ser levada ao dentista ainda no primeiro ano de idade, antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes”, explica a dentista.

Dra. Vilmar é especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Ortopedia Facial, ela conta que ao tratar de um paciente portador da Síndrome de Down, o cirurgião-dentista deve estar atento, primeiramente, às limitações desse paciente. Depois, é preciso conhecer os diferenciais que esses pacientes apresentam, principalmente quando se trata dos aspectos craniofaciais e bucais.

“Devemos ficar atento a algumas alterações de ordem geral, dental e craniofacial presentes nesses pacientes, podemos citar o atraso na erupção dos dentes, a baixa incidência de cáries e a alta suscetibilidade a doenças periodontais”, explicou a profissional.

O atendimento a portadores de Síndrome de Down deve ser feito levando-se em consideração todos os diferenciais desses pacientes. Se o paciente frequentar o consultório dentário desde a infância, o tratamento torna-se mais simples, como é o caso do Rafael.

Estudos comprovam que um paciente especial que começa a frequentar o dentista ainda no primeiro ano de vida pode ser tratado normalmente e reage bem ao tratamento. Eles costumam ser amorosos e fáceis de lidar, possibilitando um tratamento odontológico tranquilo.

É importante que a família procure um profissional capacitado para o atendimento aos pacientes portadores de síndromes e outras necessidades, todo o sucesso do tratamento depende de uma boa interação paciente e profissional.

Lílian Guimarães
Comunicação Uniodonto
Jornalista e RP
Especialista em Comunicação
Santa Mídia Comunicação
(96) 98124-9681

Ler 4452 vezes Última modificação em Terça, 21 Março 2017 16:13

Localização

Rua. Dr Marcelo Cândia, 925 - Santa Rita - Macapá/AP | Telefone: (96) 3222-3237, 3222-3247 e 3222-0125.

Funcionamento de segunda-feira a quinta-feira 08:00-18:00, sexta-feira de 08:00 as 17:00.

 

História

A cooperativa odontológica Uniodonto Amapá foi fundada no dia 23 de setembro de 1997, durante assembleia realizada no auditório do CRO (Conselho Regional de Odontologia), em Macapá. No encontro, os presentes discutiram a aprovação do Estatuto, eleição da diretoria e pedidos de filiação à Federação das Uniodontos das Regiões Norte-Nordeste do Brasil.

Visão

Acreditamos na saúde bucal como qualidade de vida e satisfação do nosso cliente.