Blog
Itens filtrados por data: Junho 2019 - Portal Uniodonto Amapá - Planos odontológicos

A Uniodonto Amapá organizou, mais uma vez, uma programação com foco na saúde dos cooperados e colaboradores. A ação ocorreu nesta sexta-feira (14), na sede da entidade, no bairro Santa Rita, em Macapá.

A programação começou com uma aula de treino funcional, incluindo alongamento, e dicas sobre postura e movimentos repetitivos. A atividade foi comandada pela educadora física Caroliny Duarte, que também palestrou sobre os benefícios da atividade física, entre os quais deu destaque para os problemas como estresse e ansiedade.

“Profissionais da saúde também precisam separar um pouco do seu tempo para cuidar da própria saúde”, resumiu a educadora física.

Em seguida, a odontóloga Dra. Aline Heringer palestrou sobre Eletromagnetismo Humano e Egrégora – como pensamentos coletivos convergidos na busca de melhorias e avanços, através da técnica milenar da meditação, baseada na neurociência e na física quântica. Segundo Heringer, a respiração a base de tudo. Ela ensinou como a técnica reduz os níveis de cortisol no sangue, o hormônio do stress.

“A respiração controlada funciona como uma âncora para estacionar pensamentos no presente, isolando-os de possíveis problemas futuros ou passados. É neste momento que ocorrem alterações na bioquímica do corpo humano. Neurologicamente, as correntes elétricas do cérebro vão reduzindo a intensidade, passando a sensação de tranquilidade”, explicou Aline.

A presidente a Uniodonto Amapá, Dra. Ana Valéria Silva, destacou que a programação marca a confraternização junina da entidade para os cooperados, mas a ação foi pensada para proporcionar um momento de saúde.

“Todos precisam estar com saúde e motivados para oferecer a melhor prestação de serviços, com muita qualidade, à sociedade amapaense. A Uniodonto Amapá sabe da importância da saúde de seus colaboradores e cooperados e da importância da confraternização para nos tornar mais unidos”, avaliou a presidente.

A programação finalizou com jantar de comidas típicas da época junina, que renuiu os cooperados e colaboradores da instituição.

Publicado em Destaque
Sexta, 14 Junho 2019 18:53

A falta que um dente faz

Aquela pequena falha na dentição que lhe incomoda quando você sorri pode causar muito mais transtornos do que você imagina. A estética é apenas o menor dos problemas da falta que um dente faz.

Não é só a autoestima que a ausência de um ou mais deles provoca. Uma pequena falha pode levar a transtornos que vão desde dores de cabeça, fortes enxaquecas, até problemas estomacais e intestinais.

Quem alerta é a odontóloga Dra. Heloísa Rufino, mestre em prótese dentária, e especialista em sanar problemas causados pelas indesejadas falhas nos sorrisos. Ela lembra que um adulto tem 32 dentes, e todos (exceto os quatro sisos) são fundamentais para o funcionamento não apenas da boca, mas do organismo humano.

Segundo ela, os problemas começam por causa da principal função dos dentes: a mastigação. Neste processo, cada um dente tem a sua missão. Os incisivos (frente) cortam, os caninos rasgam e os pré-molares e molares (trás) trituram os alimentos. Por isso, explica a Dra. Heloisa, quando a mastigação não é feita adequadamente, os alimentos chegam em pedaços maiores ao estômago, dificultando a digestão e a absorção de nutrientes.

Outro problema é a articulação da mandíbula, que fica comprometida com a falta de dentes, provocando estalos ao abrir e fechar a boca, levando a outro distúrbio de saúde. “É aí que começam os problemas que a maioria das pessoas nem imaginam que são provocados pela falta de um dente. Essa má articulação da mandíbula pode acarretar em dores de cabeça e até de ouvidos. Já tive pacientes com enxaquecas nesses circunstancias da dentição”, revela a Dra Heloisa.

A boa notícia é que as aparentemente inofensivas falhas têm solução. Com uma pequena prótese é possível devolver ou melhorar a mastigação e a fonação perdidas através dos dentes ausentes. Mestre em próteses, a Dra Heloísa conhece e usa diversos tipos de tratamentos com o uso desses dispositivos.

“A reposição da arcada com uma prótese pode solucionar problemas como este. Além de retirar o paciente de um quadro de dor, a prótese vai devolver a mastigação mais eficiente, além do aspecto estético”.

Segundo ela, a novidade do momento são os laminados cerâmicos, películas da parte frontal do dente. Com eles é possível alterar a cor, a forma e até má posição dos dentes. Segundo a especialista, os laminados cerâmicos odontológicos são especialmente recomendáveis para o amapaense em função da culinária local, que oferece alimentos que exigem uma maior aplicação de força durante a mastigação, como é o caso da farinha.

“Os laminados são materiais extremamente vantajosos por sua durabilidade, que é alta, e para colocá-los não é necessário desgastar muito os dentes. Essas são as principais vantagens, além do aspecto estético. Se o paciente tiver os devidos cuidados, são procedimentos que podem durar uma vida toda. É possível recuperar o padrão ou oferecer um padrão ainda melhor de estética”, recomenda.

Outro tipo de tratamento com próteses são os implantes dentários. Este procedimento odontológico traz uma recuperação mais definitiva: as próteses são parafusadas no osso do maxilar.

Mas, a Dra. Heloísa alerta que ao procurar um profissional visando o uso de próteses, deve-se tomar cuidado. “O correto é primeiro passar pela avaliação do odontólogo clínico geral, que é o profissional quem direciona para as especialidades corretas. Procure profissionais inscritos no CRO para ter mais segurança”, recomenda.

Publicado em Entrevistas

Imagine que você está para entrar naquela reunião de trabalho que sabe que vai pegar fogo. Só de pensar nas iminentes discussões os níveis de cortisol – hormônio ligado ao stress – já vão lá pra cima. Nessa hora, o desejo da maioria das pessoas é manter o controle, e, mais que isso, manter todas as pessoas que estão naquela sala controladas, tranquila. E, acredite, isso é possível, com uma técnica milenar, que é explicada e comprovado pela neurociência e pela física quântica.

Muita calma nessa hora! O velho bordão não é apenas um conselho, mas uma possibilidade, fácil de se alcançar. A respiração a base de tudo. É o que explica a odontóloga Dra. Aline Heringer, especialista em meditação.

Ela teve contato com a técnica durante um tratamento de saúde. O sucesso no tratamento a levou a pesquisar cada vez mais sobre o assunto. Indo a fundo, ela descobriu muito mais benefícios, sobretudo no campo da neurociência.

Segundo ela, 10 minutos de prática, reduzem os níveis de cortisol no sangue, o hormônio do stress, em 40%. A meditação é uma técnica muito simples, que se baseia na respiração e na concentração. Ela explica:

“Quando silencio minhas palavras, eu aquieto a minha mente, torno consciente a minha respiração, passo a observar os movimentos que ela faz no meu corpo. Com movimentos repetitivos de expansão e contração dos pulmões, é possível enviar uma mensagem ao cérebro, de que está tudo bem [o contrário do que o stress faz]”.

A respiração é muito importante. Conforme explica a Dra Aline, é ela que transmite ao cérebro, e por consequência para o corpo, que está tudo bem. “O cérebro entende que está tudo bem e começa a ficar efetivamente mais relaxado”.

Heringer explica que a respiração controlada funciona como uma âncora para estacionar pensamentos no presente, isolando-os de possíveis problemas futuros ou passados. É neste momento que ocorrem alterações na bioquímica do corpo humano. Neurologicamente, as correntes elétricas do cérebro vão reduzindo a intensidade, passando a sensação de tranquilidade.

“O corpo humano é um sistema equilibrado. Mas as situações e obrigações do dia a dia desequilibram este sistema. O que a meditação faz é restabelecer este equilíbrio. Isso pode ocorrer a hora que a gente quiser”, garante.

Ela afirma que no campo profissional, a técnica possibilitou a expansão da rede de pensamentos que ajusta as frequências.

“Profissionalmente você começa a perceber que não precisa se identificar com stress, angustia ou raiva o tempo todo”. Isso faz com que a interação com o cliente seja mais síncrona, a empatia fica evidente.

Mais que uma estudiosa do assunto, ela passou a disseminar a técnica. Ela quis expandir os benefícios para outras pessoas. Para isto, montou um grupo de trabalho, que funciona aos sábados pela manhã, no Centro de Macapá. “É possível forma egrégoras a partir de um grupo de pessoas”, justifica.

Publicado em Entrevistas

Rua. Dr Marcelo Cândia, 925 - Santa Rita - Macapá/AP | Telefone: (96) 3222-3237, 3222-3247 e 3222-0125 | OUVIDORIA (96) 3118 5335.

Funcionamento de segunda-feira a quinta-feira 08:00-18:00, sexta-feira de 08:00 as 17:00.

 

História

A cooperativa odontológica Uniodonto Amapá foi fundada no dia 23 de setembro de 1997, durante assembleia realizada no auditório do CRO (Conselho Regional de Odontologia), em Macapá. No encontro, os presentes discutiram a aprovação do Estatuto, eleição da diretoria e pedidos de filiação à Federação das Uniodontos das Regiões Norte-Nordeste do Brasil.

Visão

Ser a melhor Rede Odontológica do Estado do Amapá, a partir, da aliança entre conhecimento, tecnologia e humanização.

Valores

Ética, Transparência, Qualificação Profissional e Valorização do Cirurgião Dentista e Colaboradores.

Missão

Promover a saúde bucal de qualidade com base no cooperativismo.